Quero barulho e cama amarrotada, mas só com você

Liberte-se da tua intimidade comigo. Me chama de boba, engraçada, fofa, retardada, me deixa te elogiar e dizer o quanto é legal passar o tempo com você. Liberte-se das tuas roupas como se você não precisasse mais delas. Ria das minhas bobagens. Esvazia a minha mente e faz dela todinha a sua morada. Me encha e me satisfaça como quem nunca desejou tanto outro alguém. Deixa eu mostrar o que é um arrepio na espinha quando eu te tocar. Geme fácil. Tapinhas de vez em quando. Um assopro sereno e ao mesmo tempo amedrontador no meu ouvido, que me deixa com medo de saber o que virá depois. Tantas sensações. Vem calar a minha boca, você sabe que eu falo tanto. Preciso me ocupar com você. Me deixa eu te sujar, de amor, gemidos, suor, palavras e cafunés inesperados. Dias atrás eu disse querer a sorte de um amor tranquilo, que me perdoe o poeta, mas eu quero voltar atrás e discordar, eu quero barulho e cama amarrotada. Anda, vem me calar. Quero parar de falar e usar a minha boca pra te lambuzar.

Comente

Comentários

Uma designer mineira, 26 anos, podem me chamar de Mica. Luto contra eu mesma todos os dias. Às vezes ganho, às vezes perco… mas não desisto. Esperem de mim um bocado de textos sobre arte, flores, fé, receitas de bolo, amores e mimimi.