Caramba, já estamos no meio do ano

Eu declaro oficialmente aberta a temporada da frase: “Caramba, já estamos no meio do ano!”.

Eu tava aqui pensando que o mês de junho já chegou e então já é metade desse ano que parece que começou esses dias.. assustador não é?

Todas as viradas de ano, eu escrevo numa agenda um monte de metas e objetivos pra realizar nos próximos 12 meses, mas acontece que eu nunca cumpro… então 2016 eu resolvi que faria tudo diferente… eu não criei expectativas, não criei metas, nem objetivos (deixei a meta aberta, pra que quando eu atingisse a meta eu dobrasse a meta rs.) . Resolvi não quantificar quantos meses eu teria para perder gordura, resolvi que não me pressionaria para juntar dinheiro pra casar.. também não fiz o compromisso de ler X livros por mês, de orar X horas por semana, de ir mais nas reuniões da escola dominical, não esperei que fosse sair do emprego e procurar outro melhor, não cobrei de mim mudar de cidade nem fazer outra faculdade.

E sabe o que aconteceu? Estou mais leve. Mais leve do que nunca.

Nunca falei isso aqui no blog, mas me abrindo com vocês, no ano passado, mais precisamente dia 25/12 (meu aniversário) e meu ex-namorado terminamos (após quase 5 anos). Foi difícil, eu sofri pra caramba.. mas no final isso foi muito bom! Eu finalmente pude descansar e enxergar que não adianta viver se cobrando tanto. Cobranças só geram desgastes e tiram o nosso sono.

Eu terminei 2015 pensando que o 2016 ia ser muito difícil, que eu nunca superaria etc etc etc…. Enfim, terminei o ano arrasada e decepcionada, (com aqueles pensamentos de: “oq tem de errado comigo?”) mas na noite da virada de ano, após os fogos, naquele momento em que bate a decepção e todo mundo pensa: “poxa, o ano mudou, mas tudo continua igual”, que Deus falou comigo. Eu pude sentir no meu coração que Ele estaria comigo e que tinha grandes planos pra 2016. Foi então que eu fiz o acordo com meu Paizinho de nunca mais chorar uma lagriminha rs de tristeza pelo término do meu relacionamento, eu prometi que superaria e que deixaria Ele me guiar. Ele me fez entender que eu precisava de paz, e que em 2016 eu aprenderia muita coisa.

E assim tem dado certo, estou em paz. Aí agora que junho chegou eu parei pra pensar: “Caramba, já estamos no meio do ano!” Quanta coisa eu já vivi e quanta coisa mudou. Mas desta vez: N-A-T-U-R-A-L-M-E-N-T-E. Eu não me cobrei, não me exigi (e o mais importante, NINGUÉM me cobrou. Ninguém pegou no meu pé pra mudar isso ou aquilo, isso é maravilhoso).

Mas então agora que estamos no meio ano, vamos fazer um leve balanço hehehe… Já estamos na metade de 2016 e dos planos que eu costumava fazer, eu tenho malhado 5 vezes na semana, tenho seguido a dieta como nunca e estou bem satisfeita com os resultados… Esse ano juntei mais dinheiro do que eu já juntei em todos os anos que se passaram e ao mesmo tempo comprei muitas coisas pra mim. Estamos em junho e eu já li 3 livros, o que pra mim é um grande avanço rs… Sem falar que estou muito mais presente nas reuniões da igreja, e meu relacionamento com Deus está evoluindo. Pecados que eu praticava quase que diariamente, estou longe há alguns meses. Pra finalizar, estou satisfeita com meu emprego e a cada dia mais ocupada, criando novas coisas, aprendendo outras. E a faculdade? Deixei por enquanto. Tirei isso da cabeça. Me inscrevi no Enem de novo. Mas sem expectativas. E quando for a hora de mudar de cidade de novo, Deus vai me guiar. (Inclusive tem alguns planos rolando, q qnd forem realidade, eu conto).

Bom gente é isso aí. Eu pensei em escrever esse post pra enfatizar que não adianta nada a gente viver se cobrando e se matando pra mudar isso ou mudar aquilo. Vamos nos permitir ser mais leves, deixar tudo rolar e viver um dia de cada vez.

Deus está conosco e a Ele toda glória!

assinatura mica

Comente

Comentários

Uma designer mineira, 26 anos, podem me chamar de Mica. Luto contra eu mesma todos os dias. Às vezes ganho, às vezes perco… mas não desisto. Esperem de mim um bocado de textos sobre arte, flores, fé, receitas de bolo, amores e mimimi.

About the author

Micaela Garcia

Uma designer mineira, 26 anos, podem me chamar de Mica. Luto contra eu mesma todos os dias. Às vezes ganho, às vezes perco… mas não desisto. Esperem de mim um bocado de textos sobre arte, flores, fé, receitas de bolo, amores e mimimi.

View all posts